domingo, 28 de fevereiro de 2010

Alice

"I'm freaking out
So, where am I now?
Upside down
And I can't stop it now"

Tive um sonho estranho essa noite. As coisas começaram a passar diante dos meus olhos, tudo passava rápido... as idéias, as lembranças, os cheiros, os gostos... tudo foi voltando, de um jeito tão rápido, tão veloz. Uma mistura de cores, e eu me vi caindo, tropeçando mais uma vez nos meus sentimentos, nos meus medos, na minha covardia. Correndo atrás de algo que eu nunca poderia alcançar, correndo atrás do inatingivél, do infinito.

Eu estava de vestido branco, num caminho de terra e corria sem rumo, como se o infinito estivesse bem ali, na minha frente, depois da próxima pedra, do próximo tropeço, o cabelo ao vento, as lágrimas escorriam pelo rosto, a dor era tamanha, as vozes me chamavam, gritavam o meu nome, eu sabia que precisava achar, mas achar o que? Tudo era cheio de cor, por todos os lados, as cores me deixavam zonza, tudo girava, girava, girava...

ACORDA ALICE! O despertador que eu esqueci de desligar tocou, em pleno domingo, me acordando mais cedo do que costumo acordar!

Acordei então, com o coração quase saltando pela boca, uma ansiedade descabida, uma carência desnecessária, um sentimento louco me invadindo...Essa minha mania de amor e ódio, essa ambivalência demasiada, essa dualidade sempre tão presente! O que tanto eu queria encontrar? O que eu precisava tocar? O infinito? Alguém, o que?
......................................................................
-> Ontem Japa com meu irmão e minha cunhada (vela sempre neh)
-> Acordei numa vibe #alice
-> Alice estreia agora em março...to louca pra ver!
.....................................................................
Trilha de hoje: não podia ser diferente com Alice prestes a estreiar ne gente!

3 comentários:

Xandy disse...

sua amiga alice... curti um lsd kkkkk

Fernando Teixeira disse...

A busca é algo que nos afasta do que já possuimos. Dê uma olhada no que já tem, tipo o sapato velho no fundo do armário, que não te machuca os pés, ele sempre esteve lá, mas você esqueceu. A vezes o novo machuca, portanto dê mais valor ao que já tem.

Guilherme Loureiro disse...

Discordo em pontos mas concordo com o Fernando quando diz que o novo as vezes machuca, mas não penso que agnte deve dar mais valor ao que já tem. Penso que devemos dar valos ao que nos faz melhor como ser humano, como cidadão social e indivíduo. O novo chega como aprendizado e consequentemente evolução, portanto não há como priorizar como mais valorozo algo que já possuíamos ou algo que acabamos de possuir - em se tratanão de cosias não materiais. A busca gera conhecimento e conhecimento nunca é demais, mas a sabedoria consiste em saber aplicar o conhecimento que temos.