segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

O que faz de mim um ser?

O que faz de cada ser alguém interessante não são suas qualidades e sim seus defeitos.

São os defeitos que marcam, são os defeitos que incomodam, são dos defeitos que nos lembramos muitas vezes.
Gente que só tem qualidade é perfeita, e perfeição meus caros, enjoa...


O que faz de mim um ser, são meus defeitos! Sou impulsiva e ao mesmo tempo ponderada. Grito mais alto do que qualquer um e bato mais forte quando tenho que bater. Sou até um pouco vingativa, mas quem vai ser cínico a ponto de dizer que não fica um pouco feliz quando vê alguém que te prejudica levando o troco.


Hoje pensei tanto nos meus defeitos que descobri que gosto muito mais deles do que das minhas qualidades.


Não que eu goste de dizer que tenho defeitos, muito pelo contrario, até escondo eles com minhas "máscaras" (que, diga-se de passagem, é outro defeito, as pessoas confundem resguardo com falsidade e omissão) e apesar de falar muito eu não falo quase nada (traduzindo, falo pelos cotovelos, mas não consigo falar sobre o que eu sinto, só quando não consigo mais conter), mas quando mostro meus defeitos, sou tão transparente, tão clara. As pessoas me julgam pelos defeitos que tenho... Isso pra mim é o maior defeito.


Sou livre dos piores preconceitos, mas tenho meus pudores. Sou chata, insistente e muito, muito curiosa.


Tem gente que me acha fria, insensível, mas eu nem sou, muito pelo contrario, sou quase uma manteiga derretida, choro até com comédia romântica, mas consigo prender o choro quando preciso, e sei ser fria quando acho que convêm.


Sou tão indecisa, e isso incomoda tanta gente, mas se eu não fosse já teria feito tanta besteira por conta da minha impulsividade.


Nunca cuidei muito bem de mim, nem da saúde nem do coração, mas acabo cuidando tanto dos outros. Mas sei ignorar quando eu acho necessario. E faço isso melhor do que ninguém, ignoro, não conheço,finjo que nunca existiu.


Gosto das pessoas tão rápido, mas desgosto mais rápido ainda, claro que às vezes meu coração burro não processa a informação de apagar alguém, mas com o sofrimento a gente aprende tanta coisa.


Vi tantos defeitos dentro de mim, mas fui tão otimista, tentei passar tudo tão positivamente para mim mesma que fiquei feliz com os defeitos que tenho.


E isso, essa aceitação, esse amor próprio e a admiração até pelos meus defeitos mais sombrios faz de mim um ser humano, de carne, osso e coração batendo. Um ser passível de erros e acertos, que sofre, que ama, que odeia, que sente e deixa de sentir... Um ser cheio de defeitos, mas que sabe assumir os defeitos que tem. Porque um ser humano se faz de defeitos e não de qualidades.
.............................................................
A música de hoje vai pelo ritmo...pq a letra não é das melhores...rs
"Now I'm a fat house cat
Cursing my sore blunt tongue
Watching the warm poison rats"...rs

.................................................
-> Segunda neh,dia de saudade! Nao gosto mais de segundas...
-> Greve de ônibus me fez ficar 2 hs com meu irmão dentro de um carro... tem tormento maior?
-> Nada pra fazer!

4 comentários:

Paulo Henrique disse...

é isso ae, os defeitos faz quem somos, e nos torna unicos! quem nao tem defeito nao existe, ter defeito nao é nenhum crime, ao contrario, qndo vc começa a conhecer os defeitos das pessoas, ae pode dizer q a conhece realmente ^^

Old Bird disse...

"Hoje pensei tanto nos meus defeitos que descobri que gosto muito mais deles do que das minhas qualidades."
acho que sempre soube disso

Jean Piter disse...

Tatá

Não me surpreende ver que você gosta tanto assim dos seus defeitos. E me arrisco a dizer que "defeitos" são subjetivos, de acordo com quem os vê.

Eu já te vi eufórica, sorridente, falando alto, sem parar, indo na onda de outras loucas e loucos. Descompromissada, irresponsável, impulsiva e ansiosa.

No outro dia te vi triste, cabisbaixa, tão pra baixo, reclamando dos joelhos, do estômago, da cabeça... Te vi chorar, ouvi seus desabafos que quase imploravam por um abraço.

Tempos depois estava comportada, dedicada e compromissada. Feito gente grande, séria e responsável. Isso, antes de um convite para o bar! (rs rs)

É por tudo isso que gosto de você. E muitos outros também.
É por tudo isso que muita gente não gosta de você. E muitas outras também.
Mas estes não importam, certo?

A autenticidade de poder ser muitas em uma só, mesmo sendo tão diversas e paradoxais. Seria isso um defeito? Ou seria só um deles? Pra mim não importa.

Pessoas perfeitas são chatas, concordo contigo. As que tentam imprimir uma imagem de perfeitas são mais chatas ainda.

Eu costumo rir de tudo (um dos meus defeitos), e faz piada de tudo (outro). E você me faz sorrir, mesmo quando está longe. Por isso, e por todos os seus outros “defeitos”, é que gosto tanto de você. E te odeio quando você me deixa na saudade! (rs rs )

Um grande abraço

P.S:
- por favor, não mude nos próximos cem anos
- vê se troca esse plano de fundo de napa de bolsa da Oiapoque

Xandy disse...

muito bom.. texto.. tata lora tem a manhaaaaaa