sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

Na foto:meu irmaozinho anderson (*18/09/1989 + 01/07/2007)
hoje acordei com uma enorme dor no peito
como a muito nao sentia.
o que aconteceu com meu sorriso,
onde foi que ele se escondeu.
perdi a vontade de viver sem ter vc do meu lado
a dor que sinto hoje é uma dor consumidora
uma dor avassaladora!
nao consigo mais suportar a falta que fazes pra mim
a falta que fazes aqui!
meu irmao,minha luz,meu anjo da guarda...
sinto falta do teu abraço para me acalmar
em meio aos tormentos...sinto a sua falta todos os dias...
falta da sua voz,de você me chamando de nega...
sinto falta da sua calma,e da sua falta dela tambem...
hoje acordei no meio da noite,vieram varias pessoas na minha mente...
sua mae foi uma delas,pedi a Deus que olhasse por ela!
depois das minhas oraçoes lembrei...
quando eu perdia o sono,era você quem me colocava pra dormir,
era você que me acalmava...cade vc???
por favor,apareça de novo nos meus sonhos pra me contar,
pra me abraçar,pra matar um pouco a saudade...
te amo alem do mundo,te amo alem das minhas forças!
sinto sua falta meu irmao!!!
ao som de: gargalhadas da minh afamilia,hoje é aniversario do meu pai...mais infelizmente dor e tristeza nao escolhem a data certa pra chegar!

4 comentários:

JANPITER INZAGHI disse...

Sabe linda, as pessoas dizem que um dia a gente supera, ou se acostuma com a idéia. A verdade é que a gente apenas se conforma. E pior do que sentir saudade do que se passou, talvez seja sonhar com aquilo que não mais será possível.

Deus te conforte!
Um abração!

>>OLD BIRD disse...

muito bom você ter voltado!
O que escrevo, são apenas palavras soltas no ar, não que necessariamente seja tudo real, o meu post por exemplo, já não é mais realidade em minha vida, infelizmente.
Já o seu, não tenho palavras que serviriam de consolo, deve ser muito ruim ter que lidar com a perda de uma pessoa tão querida, ainda mais em um dia que a lembrança vem, numa data tão inoportuna, num aniversário, onde de veras deveria planar em gozo repleto.

Até breve

Moises Prado disse...

"Quando vem a saudade
O tempo volta atrás
O amor vem a realidade
Te esquecer jamais

Quando vem a saudade
Tudo faz lembrar
Todo o amor que eu te dei
E tudo volta num piscar

Toda a lágrima
Que por você eu chorei
Não foi em vão
Agora eu sei

Todo amor que eu senti
Por você, não foi em vão
Com você aprendi
A escutar meu coração

Quando vem a saudade
Agora sei, que nunca esquecerei
O quanto te amei de verdade
Um amor que sempre levarei
Para toda a eternidade".

(Eudes Batista de Paula)

Cinara Lisboa disse...

Já dizia o poeta...Saudade é coisa que não se explica...É assim mesmo Tatá...não passa, mas ameniza.

Obrigada pela visita...quem bom que vc gosto, volte sempre! Tô linkando vc por lá tb!

Bjks,