quinta-feira, 1 de julho de 2010

3 Anos

"E agora, a dor é do tamanho de um prédio, a casa sem ele vai ser um tédio!"

Ha 3 anos atrás fiquei conhecendo essa frase, é de uma música do Gabriel o Pensador, se chama pra onde vai.

Essa era a pergunta que eu me fazia todos os dias duranto o primeiro ano da morte do Anderson: Pra onde vai? Porque foi? O que eu faço com a dor?

Até hoje não tive resposta pra nenhuma dessas perguntas.

Já são 3 anos, e a dor continua aqui. Já passei por todas as fases de um luto, mas sempre volto em todas elas.

O Choque: As vezes fico tão atordoada que custo pra entender que tudo isso aconteceu.

A Negação: É bem parecida com o choque, mas parece que vou acordar desse pesadelo a qualquer momento. Que aquilo tudo não aconteceu.

A Raiva: Porque com aquela pessoa? O que eu poderia ter feito pra evitar que aquilo tivesse acontecido? O que mais eu poderia ter feito por ele. A culpa de não ter sido tudo o que se pode ser se confunde com as cobranças. E a gente acaba tentanto achar um culpado sempre.

A Depressão: A partir do momento em que se toma consciencia de que a perda realmente aconteceu, se entra num estado de tristeza profunda.

E finalmente, a Aceitação: Acho que chegar nessa fase, deve ser o mais dificil. Juro que tento, sempre que lembro de tudo o que aconteceu, pensar nas coisas positivas... Mas o que existe de positivo em se perder alguém?

Hoje eu acordei num estagio de depressão... como se tudo tivesse acontecido outra vez!
As pessoas em volta, a cara de desespero da minha mãe me pedindo pra sair dali, o choro que eu tive que conter, a dor de ver quem se ama partindo e a impotencia de não poder fazer absolutamente nada!

Não sei se todo mundo sabe exatamente o que aconteceu. O Anderson meu irmãozinho, foi vitima de imprudencia no transito.

No dia 01/07/2007, um homem, que dirigia uma van, entrou na contra-mão, num lugar onde a ultrapassagem, inclusive, é proibida, acertou em cheio um rapaz de 17, que estava em cima de um skate. Esse rapaz, tinha acabado de voltar de São Paulo, onde estava morando com a mãe. Veio cheio de planos e sonhos, que foram destruidos, em minutos, de um jeito brutal.
O Ministério Público acabou, no ano passado, inocentando o motorista, e colocando o Anderson como culpado da própria morte(mais uma vez um brinde a injustiça do nosso pais).
Por um milagre o Ministério Público resolveu recorrer. Grandes coisas, o máximo que vai acontecer, é o pobre do motorista ter que pagar umas cestas básicas pra comunidade. Sim, esse é o valor da pena por se tirar a vida de alguém.

Bom, além do desabafo, fica a dica, pra todos: cuidado com a vida alheia, porque quando se tira a vida de alguém, você pode estar tirando a vida de muitas outras pessoas.

Ao meu irmão, meu nego... fica só a saudade, a dor de não ter por perto... o abraço não dado, a vontade de ouvir o som da voz, o beijo na bochecha que ele sempre me dava,sempre molhado...rs
O meu amor,sempre será o mesmo, hoje e sempre!

.............................................................................
Na foto: Eu e o Anderson... a milhoes de anos atras...rs

"Por quê um jovem que vivia sorridente perde a sua vida assim tão de repente?

Logo um cara que adorava viver Realmente é impossível entender
Nenhuma resposta vai ser capaz de trazer de novo a paz à família do rapaz
Nunca mais suas vidas serão como antes E eles olham o seu retrato na estante
Aquele brilho no olhar e o jeitão de criança Agora não passam de uma lembrança
E a esperança de que ele esteja bem, seja onde for, Não diminui o vazio que ele deixou"

3 comentários:

Bárbara Souza Cullen disse...

woww... nostalgia... eah... soh qm perdeu alguem a quem amava, entende... eh uma dor que não passa nunca... a falta, a saudade... cmo será que seriam as coisas hj? cmo ela estaria? seria bela, jovem, estaria namorando, na faculdade, teria sonhos, planos... jamais saberei cmo a mha prima, que morreu aos 8 anos de idade, há 10 anos atras, seria hj... E para qm fica aki, resta a saudade, e a dor, de ver uma vida tão jovem, e tão curta se acabando por causa de pessoas inconsequentes e irresponsáveis... Deus ajude que essas pessoas jamais sintam oq estamos sentindo hj...
Te amo amiga.... Amei a homenagem...

Jean Piter disse...

Eu perdi dois amigos de infância em acidentes de carro. Sei como é sua dor. Perdi dois irmãos.

Isso ajudou a aumentar meu desgosto por carros. Não gosto de carros, não gosto de dirigir...

Eu gostaria muito que as Esferas do Dragão fossem reais.

Moisés Prado disse...

Oi Tatá, saudades demais de vc meu anjo!
Ate q enfim to fazendo uma visitinha ao Muito de Mim ne?!
Antes tarde do que nunca uai! rs...

A morte, que assunto delicado e triste ne... Bom, deixa eu dessa vez falar um pouquinho como futuro filosofo... :)

A morte é algo que nunca vamos nos acostumar, sabe... quanto a nossa propria morte, essa podemos sim estar tranquilos, pois quando ela estiver presente, nós nao estaremos para senti-la (como dizia Epicuro). O maior problema é a morte das pessoas qua amamos, pois nao tem como negar, uma parte de nós morre com essa pessoa, e quanto a isso, nao há como escapar; a essa parte morta demos o nome de "saudade".

Saudade doi, mas nos mostra aquilo que de fato importamos, e isso é muito importante...

A verdade é que nossa vida é muito breve, para os que vivem 8 ou 80 anos, nao importa, vivemos sempre o presente e nao queremos que acabe...

Epicuro disse isso:
"Cada um deixa a vida como se tivesse acabado de começá-la".

Isso é fato. O que verdadeiramente importa é vivermos bem, fazendo o melhor a cada dia, aprendendo com os erros e saber que em cada momento estamos fazendo o melhor possivel. As vezes, so no futuro perceberemos que nao fizemos as coisas que deveriam ser feitas, ou tomamos as melhores decisoes, mas isso nao importa, nao devemos sentir remorcios por isso, afinal, naquele momento se tomou a melhor decisao, e é isso que devemos considerar. Cada tempo é unico, por isso choramos, como vc chora a lembrar de seu "irmaozinho", como vc carinhosamente o chama, e saiba q isso é a maior prova de amor!

A vida passa, todos nos passamos, agora esse sentimento unico e esses momentos magicos q vc viveu ao lado dele e ele ao seu, sao eternos, isso nao tem preço, lembre-se eterno, magia eterna no seu coraçao!

Finalizo com essa frase de Carlos Drummond de Andrade logo abaixo, se sinta livre e desabafada Thamiris, sorria, lembre dos bons momentos...
Como vc disse, realmente nao ha nada positivo em se perder alguem, mas ha algo indescritivel em viver ao lado de alguem querido!

"Eterno é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata" (Carlos Drummond de Andrade)

Bjao!