domingo, 11 de abril de 2010

Mas não diga que você me amou

Tanto tempo se passou,
Tanta aguá já rolou
E como diria chico "quantos homens me amaram bem mais e melhor que você".
As coisas aconteceram,
Por tantas vezes você me machucou.
Não me venha com essa,
Não diga que você me amou.

Não sei que motivos eu dei,
Pra você falar tão mal de mim.
Mentir ao meu respeito,
Dizer coisas sem sentido.
Não entendo pra que inventar tanta coisa...
Então não diga que você me amou.

Eu nunca te procurei,
Nunca disse que por você esperei,
MAs você insiste em viver de mentiras.
Não preciso mentir, Não quero nem ouvir sua voz..
Então por favor, não me diga que isso é amor.

O que você sente é obsseção,
pelo simples fato de ser ignorado.
Se é o prazer pela dor,
Não diga que isso é amor!

Está na hora de terminar esse capitulo.
De colocar mais um ponto final
Por que eu ainda estou respirando,
E respiro muito bem obrigada.
Então mais uma vez eu suplico.
Me esqueça, coloque seus pontos finais,
Siga sua vida
E não diga que você me amou.
......................................................
O amor não machuca. Quem ama não mente. Nós dois sabemos o que aconteceu.
Nós dois sabemos quem se machucou, quem mentiu, quem foi cinico o tempo todo.
Então por favor, não ligue mais, não temos mais o que conversar...
E não tente nem por um segundo me encontrar, eu não ficaria bem em te ver, pois o simples fato de ter que te encarar me deixa muito desconfortavel pelas lembranças. Tivemos sim momentos bons, tivemos sim sonhos compartilhados, mas tudo se perdeu no dia em que você quis me aprisionar.
......................................................

2 comentários:

Guilherme disse...

O verbo amar quando conjugado no passado confunde-se muitas vezes com sua conjugação no presente. Quando dizemos que "amamos" por exemplo, essa conotação ambígua é facilmente observada. Quando se trata de um amor que já existiu, mesmo no presente ainda encontramos elos que se ligam ao passado desse sentimento e é aí que a confusão toda começa. É dificil separar presente e passado, amor e obcessão, mas é fato, um amor que machuca não é amor, é o prazer pela dor.

Old Bird disse...

pesse seu texto, da uma musica, e das boas...tomei a leberdade de copiar. Espero que não se importe.
E afinal, é um texto que muito vem a calhar. Assim que tiver musicado, e isso não demora.Lhe enviarei um link, espero que goste.

E são tantos os pontos finais.
Fica na Paz.