domingo, 20 de setembro de 2009

mudando

Não sei se por causa do tempo,
Não sei se foi só im
pressão...
Mas sabe quando as coisas vão mudando de lugar aos pouquinhos

E quando você percebe já está tudo diferente
Tudo fora do lugar que foi deixado?
Quando você olhava nos meus olhos eu sentia paz
Agora nem essa paz eu consigo encontrar...
Sua voz que antes dizia coisas que eu queria ouvir,
Agora quase somem nessa confusão da minha mente!
Se eu dissesse que já sabia que tudo isso se perderia
Você me chamaria de louca e não acreditaria.
Tudo muda mas a vida continua caminhando,
E eu junto com ela, vou tentando dar sentido pras coisas.
Buscando entender aonde foi que nós nos perdemos um do outro.
Era como se eu estivesse presa, como se eu não conseguisse caminhar.
Como se eu fugisse da verdade, mesmo a enxergando no meu reflexo no espelho!
Era como se eu não pudesse mais respirar por não enfrentar esse momento.
Mas agora eu sei que chegou ao fim!
Quem sabe agora eu consiga me ver livre desse sentimento
Que me fez prisioneira por tanto tempo.
Por muito tempo eu não consegui enxergar nada além de você
Mas agora prometo, vou pensar só em mim!
Porque quando eu estava com você, era como se eu, não fosse eu!
.......................................................

........................................................
Música de hoje: É só pra não dizer que esqueci!

..............................................................
-> Colação de Grau chegando Dia 23/09 as 20 hs.
-> Visita bem inusitada hoje a tarde hein...
-> E apesar da dor no peito eu ainda respiro...

3 comentários:

Moises Prado disse...

Que belo texto!
quanto sentimento e força há em suas palavras Thamiris! parabens!!

Quase toda a nossa vida é feita de mudanças, e quase sempre nem as percebemos. Só as vezes paramos e olhamos atrás no tempo e ai percebemos quanto as coisas mudaram...
Isso é impressionante! Algumas coisas aconteceram pelos fatos naturais, outras pelas nossas escolhas, é a vida...

Sempre q leio textos como esse seu, me lembro dessa frase de Fernando Pessoa:

"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos".

demais ne?...

Musica lendrária! Grande Bob!
te+ bjaoooooooo

Clara Rocca disse...

Lindo texto, mesmo.

Beijos

www.minhacaixinhacr.blogspot.com

Gui disse...

O fim nunca é o fim...é apenas o encerramento de uma fase, de um andamento. O fim só é fim após a morte, mas nem aí será um fim pleno, pois será um recomeço. Nada acaba, tudo tem seu momento...cada momento é único e deve ser vivido ao extremo, pois se não vivemos o que o momento nos propõe, perdemos a chance de sermos tudo o que ainda não eramos...O que você é hoje, é a junção de todos os começos e "fins" existentes em sua vida...agradeça por isso...eu agradeço....